quinta-feira, 10 de julho de 2008

“A mancha do pecado no nosso amor” - um drama burguês no tempo de Édipo Rei (parte final)

(SOM DE MÚSICA INCIDENTAL – DE SUSPENSE. DURANTE TODO O DIÁLOGO, A MÚSICA SOBE E ABAIXA CONFORME A GRADAÇÃO DAS EMOÇÕES E TENSÕES DOS PERSONAGENS)

Jocasta
Por que razão, senhor meu marido, permites que esta raiva feroz o domine?

Édipo
Por muito estimá-la, minha senhora, é que vou dizer, apesar de temer que se volte contra mim ao falar mal de seu irmão: a raiva que sinto vem da acusação feita por Creonte!

Jocasta

(ENTRE CURIOSA E COMEÇANDO A FICAR AFLITA)
Mas o que ele falou de tal vil, senhor meu marido?!

(MÚSICA DRAMÁTICA, CRIANDO UM CLIMA TENSO)

Édipo
Creonte me acusa de ter matado Laio, seu primeiro marido.

Jocasta
Mas senhor, por que Creonte acusa você de ter matado Laio? Ele ouviu falar ou presenciou o fato? Por que meu irmão o acusa de tamanho crime?

Édipo
Creonte diz que foi um pai de santo que leu nos búzios que eu era o assassino de Laio...

Jocasta
Mas é isso?! Ora, meu marido, fique sabendo que nosso Senhor Jesus Cristo não concedeu o dom de adivinhação a nenhum dos cristãos. Veja: meu primeiro marido dizia ter sido amaldiçoado por uma escrava que falou que ele seria morto pelo filho. Nada disso aconteceu. No início, Laio não deu ouvidos à maldição da preta velha, contudo com a aproximação do parto, Laio começou a ficar obsessivo, e, no final, quando dei à luz, ele pegou o menino e mandou que o capataz sumisse com a criança. Chorei muito, quando soube o que ele tinha feito com o nosso filho. Laio confessou o crime, pois estava carregado de culpa. Meu ex-marido disse que o capataz amarrou a criança pelos pés, dependurando-a numa árvore para que os bichos comessem. Nosso casamento nunca mais foi o mesmo, nem ele quis mais ter nenhum filho. Como vê, as maldições da escrava de nada valeram. A criança morreu, e Laio foi assassinado numa encruzilhada, por um assaltante, e a praga não se concretizou. Não acredite e nem tema as palavras do pai-de-santo ou de meu irmão Creonte.

(TEMA DE TENSÃO CRESCENTE)

SILÊNIO POR ALGUNS INSTANTE, AUMENTANDO A TENSÃO


Édipo
O que me dizes, mulher! Suas palavras me enchem de temor e medo (DIZ AFLITO)

Jocasta
Mas.... por que, senhor meu marido?

Édipo
É verdade mesmo que Laio foi morto numa encruzilhada? Confirmas isso? (FALA COM DESESPERO) Confirma?!!!

Jocasta
Sim, (SEM ENTENDER ONDE ÉDIPO QUER CHEGAR, HESITANTE), sim... sim, senhor meu marido.

Édipo
Onde? (AFLITO) Onde??!!!

(JOCASTA FALA COMO SE ÉDIPO TIVESSE SEGURADO ELA PELOS OMBROS E SACUDIDO SEU CORPO)

Jocasta
Calma... o senhor está me machucando, segurando-me assim.... (HESITANTE E DESCONFIADA RESPONDE):
Laio foi morto na região da Serra de Petrópolis, na estrada que liga Petrópolis e Teresópolis, foi lá que o crime aconteceu.

Édipo
(EM DESESPERO CRESCENTE)
Não! Deus!!!!! (GRITA DESESPERADAMENTE DRAMÁTICO) Jesus, onde estavas?!!!

(INCIDENTE MUSICAL CRESCE ÀS ALTURAS)

CORTE PARA COMERCIAL:


COMERCIAL 1 (principal anunciante da novela)
Jingle do sabão em pó Fada Madrinha:
VOZ DO LOCUTOR 1:
Sabão em pó Fada Madrinha, aquele que faz com que sua roupa fique mais branca e suas mãos mais macias, e você continua reinando como a Rainha do seu lar.
Jingle do sabão.

COMERCIAL 2
VOZ DE LOCUTOR 2:
Você que é uma mulher moderna não pode deixar de ter em sua cozinha o revolucionário liquidificador Walita Plus Master. Em poucos minutos, você faz sucos para o lanche das crianças, bate a papinha para o bebê e oferece um delicioso drink para o marido que chega em casa depois do trabalho. Mostre que é uma mulher moderna e inteligente, pense: WALITA PLUS MASTER.
Coral repetindo o nome em forma de jingle.

COMERCIAL 3
VOZ DE MENINO
“Ah, mamãe, não quero comer”.

VOZ DO LOCUTOR 3:
“Se seu filho se recusa a comer, se está fraco e magro não se desespere, já há uma solução: Biotônico Fontoura para o garotão!
Dê uma colher de sopa três vezes ao dia e notará a diferença. Biotônico Fontoura, o único que deixa seu filho forte como um leão”!

COMERCIAL 4
VOZ DE LOCUTORA 1, VOZ SUAVEMENTE ESTRIDENTE:

Dicas para o lar!
Você que não sabe como fazer para tirar aquela mancha de tinta na camisa do marido, basta pingar três gotas de vinagre que aquela mancha na camisa branca sumirá imediatamente.

VOZ DO LOCUTOR 4
Dicas para o lar é um oferecimento das Drogarias Pacheco, aberta até as vinte e duas horas, todos os dias.


VOLTA PARA A NOVELA:

REPETINDO A ÚLTIMA FALA DE ÉDIPO:


Édipo
(EM DESESPERO CRESCENTE)
Não! Deus!!!!! (GRITA DESESPERADAMENTE DRAMÁTICO) Jesus, onde estavas?!!!

(INCIDENTE MUSICAL DÁ UMA LIGEIRA CRESCIDA E CORTA LOGO EM SEGUIDA NA HORA QUE JOCASTA INDAGA. SOM DE VIDRO QUEBRANDO, DOIS OU TRÊS JARROS)

SOM DE VIDRO QUEBRANDO E JOCASTA FALANDO POR CIMA:

Jocasta
O que aconteceu, senhor meu marido?! (AFLITA) Por que quebras estes vasos, que fúria é esta translouca que o acomete? Por que, meu santo Deus?!!! (EM DESESPERO, SEM SABER O QUE FAZER)

(SOM DE MAIS DOIS JARROS QUEBRANDO)

Édipo

(AFLITO E DESESPERADO)
Responde-me mulher! Não minta! Diga agora: Como era Laio, e quantos anos tinha, então, quando morreu? Responde já, mulher!

Jocasta
Laio era alto, seus cabelos eram brancos e até parecia fisicamente com você, senhor meu marido. Ele estava junto com alguns escravos e o antigo capataz. Eles foram atacados na encruzilhada, e apenas um escravo sobreviveu.

Édipo
(DRAMATICAMENTE DESESPERADO)
Não!!!!! Não pode ser!!! Deus não seria tão vil, tão impiedoso! Não, mil vezes não!!!

Jocasta
(NUM DESESPERO CRESCENTE, SEM SABER O QUE FAZER, COM VOZ CHOROSA)
Édipo, senhor meu marido, o que houve?

Édipo
(ENQUANTO JOCASTA FALA, EDIPO VAI REPETINDO A PALAVRA “NÃO” DRAMATICAMENTE, COM DESESPERO, INTERCALANDO A FALA DE SUA MULHER)
Não!

Jocasta
Por Deus, diga-me o que o aflige?

Édipo
Não!

Jocasta
Diga, me diga, por favor!

Édipo
Não!

Jocasta
Que desespero é esse? Fala-me, pelos Céus!!!!

Édipo:
Que horror, meu Deus! Agora me responde, diga-me a verdade, agora, não minta: o grupo que estava acompanhando Laio era grande ou reduzido?

Jocasta:
Eram cinco pessoas ao todo, incluindo meu ex-marido. Como lhe disse, apenas um escravo conseguiu fugir e não foi morto.

Édipo
(HORRORIZADO E COM VOZ ANGUSTIADA, BAIXA, DENSA, COMO SE FALASSE CONSIGO MESMO – SOM INCIDENTAL DRAMÁTICO)

Tudo está claro agora! Agora entendo tudo! Vejo tudo, e antes fosse cego para não enxergar esta triste realidade, a grande tragédia que se abateu sobre nossa vida, nossa família, nossos filhos!

Jocasta
Mas, dize-me, senhor meu marido, o que aconteceu? Por que vejo tanto horror no seu rosto? Que olhar de desespero é este? Por Deus, o senhor está me deixando com medo, o pavor toma-me a alma, e não sei mais o que pensar! Diga-me por Deus, o que houve?

(SOM DE PASSOS, DELA INDO EM SUA DIREÇÃO E TENTA TOCÁ-LO. COMO É RÁDIO ISSO NÃO PODE SER VISUALIZADO, MAS ÉDIPO FALARÁ REFERINDO-SE A ISSO)

Édipo
Não tente me tocar, mulher! Nunca mais se aproxime de mim (PAUSA). Mas fala-me: onde está esse escravo? Ele ainda mora nesta casa? Conseguiu sobreviver?

Jocasta
Esse escravo, o Bento, vivia aqui até nos casarmos, mas, logo depois do anúncio de nosso noivado, ele veio pedir-me encarecidamente que o enviasse para a casa do meu pai, onde vivia antes de unir-me a Laio. Como Bento sempre foi um servo fiel, atendi-lhe o pedido e, desde então, ele vive na casa de papai. Hoje, Bento continua lá, apesar da idade avançada. (PAUSA) Mas, dize-me, vejo o senhor falar, falar e a cada palavra demonstra um desespero crescente, e com isso um sentimento idêntico se concretiza no meu coração, e faz nascer uma amargura atroz no meu peito porque o senhor não explica o porquê de tanto desespero, o porquê de tanta dor! Não me escondas nada, senhor meu marido, dize-me sem demora o que lhe causa tanta dor.


Édipo
(SEM DAR ATENÇÃO AO SEU PEDIDO, MANDA IMPERATIVAMENTE BRUSCO)

Mande chamar já esse Bento! Mande um escravo ir à fazenda do seu pai agora! Dê-lhe o cavalo mais veloz, e diga que volte até amanhã com esse negro velho. Quero Bento aqui, o mais rápido possível. (PAUSA)Vá, mulher! Não fique aí parada, chame qualquer escravo agora!

(SOM DE PASSOS SE AFASTANDO. ÉDIPO FALA SOZINHO)

Queira Deus que todos meus presságios não se concretizem. Que Nossa Senhora dos Aflitos nos protejam, e que não deixe que a desgraça caia sobre esta casa!

(PAUSA, SOM DE PASSOS VOLTANDO, ÉDIPO COMEÇA A CONTAR PARA A MULHER SUA ORIGEM)

Édipo
(HESITANTE)
Senhora, minha mulher, nunca antes tinha lhe contado sobre o meu passado, minha origem, de onde vim, e qual era a minha família. Senta aqui para que possa lhe contar. Tentemos manter a serenidade neste momento tão difícil de nossa vida. (Pausa)
Meu pai se chama Vicente e minha mãe tem o nome de Maria Amélia. Ambos nasceram em Minas Gerais, Diamantina, e lá vivíamos. Meus pais são fazendeiros e desfrutávamos de um certo prestígio na cidade, pois o senhor meu pai tinha uma pequena fazenda que foi crescendo, e conseguimos abrir na cidade um estabelecimento de secos e molhados com o que produzíamos na fazenda. Tudo seguia bem, trabalhávamos na fazenda e abastecendo o mercado, até que um dia, numa festa no mês de maio, consagrado à Virgem Maria, o ferreiro da cidade que tinha se embebedado de maneira vil, me revelou uma drástica verdade (INCIDENTE MUSICAL TENSO): que não era filho de Vicente e Maria Amélia. (SOM INCIDENTAL DRAMÁTICO)

Jocasta
Mas, como???... (É INTERROMPIDA POR ÉDIPO, QUE CONTINUA A FALAR)

Édipo
Escuta. Não me interrompa! Ouça minha história, e tire suas próprias conclusões. Quem sabe Deus ajuda, e coloque em sua boca palavras que me façam ver que tudo não passa de uma grande coincidência, e que nenhum dos fatos que vou narrar tem a ver com a morte de seu ex-marido Laio. Escuta-me gentil e amada esposa. Ouça seu marido que traz o coração atravessado de dúvidas e temores.

Jocasta
Está bem, senhor meu marido. Ouvirei tudo que quiseres falar. Nossa Senhora há de nos proteger de todo mal, e ainda vamos rir da dor e do desespero que vejo em seu rosto. Tenhamos fé!

CORTE PARA COMERCIAL

COMERCIAL 1
Jingle do sabão em pó Fada Madrinha:
VOZ DO LOCUTOR 1:
Sabão em pó Fada Madrinha, aquele que faz com que sua roupa fique mais branca e suas mãos mais macias, e você continue reinando como a Rainha do seu lar.
Jingle do sabão.

COMERCIAL 2
VOZ DE LOCUTOR 2:
Você que é uma mulher moderna não pode deixar de ter em sua cozinha o revolucionário liquidificador Walita Plus Master. Em poucos minutos, você faz sucos para o lanche das crianças, bate a papinha para o bebê, e oferece um delicioso drink para o marido ao chegar em casa. Mostre que é uma mulher moderna e inteligente, pense: WALITA PLUS MASTER.
Coral repetindo o nome em forma de jingle.

COMERCIAL 3
VOZ DE MENINO
“Ah, mamãe, não quero comer”.

VOZ DO LOCUTOR 3:
“Se seu filho se recusa a comer, se está fraco e magro não se desespere, já há uma solução: Biotônico Fontoura para o garotão!
Dê uma colher de sopa três vezes ao dia, e notará a diferença. Biotônico Fontoura, o único que deixa seu filho forte como um leão!

COMERCIAL 4
VOZ DE LOCUTORA 1, VOZ SUAVEMENTE ESTRIDENTE:

Dicas para o lar!
Você que não sabe como fazer para tirar aquela mancha de tinta na camisa do marido, basta pingar três gotas de vinagre que aquela mancha na camisa branca sumirá imediatamente.

VOZ DO LOCUTOR 4
Dicas para o lar é um oferecimento das Drogarias Pacheco, aberta até as vinte e duas horas, todos os dias.

VOLTA PARA A NOVELA:

Jocasta
Vamos, senhor meu marido. Não fique calado. Continue a contar sua história antes de nos casarmos. Meu coração continua apertado, e a angústia se faz presente em minha alma. Conta-me, continue agora sua história. Não pare.

Édipo
(PAUSA, SUSPIRO, E ÉDIPO RECOMEÇA A FALAR)
Ao escutar as palavras do ferreiro, logo busquei meu pai e mãe para saber o que era verdade. Eles negaram, mas no olhar de minha mãe, havia um desespero, uma dor, um sentimento que não sei explicar. A dúvida assolou meu coração, e não houve nada que me convencesse de que eles estavam falando a verdade.
(PAUSA) A dúvida fez morada no meu ser e não conseguia mais dormir com o tormento de que não era filho de meus pais. Um amigo de longa data, vendo a minha angústia, disse que havia uma vidente pelas bandas de Bom Jardim, que era capaz de dizer sobre passado, presente e futuro. Eu, que nunca fui crente destas coisas, busquei o búzio desta negra liberta que atendia por duas moedas de pratas. Considerei que o valor era baixo para que acabasse a minha aflição. Mal sabia eu, grande ingenuidade! Ao deparar-me com a escrava liberta, de vez, meus medos acabaram, foi como se jogasse vinho sobre o fogo. Um incêndio se formou em minh’alma quando a ex-escrava me disse com todas as palavras que uma maldição pairava sobre meu espírito: que mataria meu pai e me uniria carnalmente à minha mãe.

(SOM DE INCIDENTE DRAMÁTICO)

Jocasta
Oh!!!!!!! Não é possível senhor meu marido... (É INTERROMPIDA PELO MARIDO)

Édipo
Não, não me interrompa, minha senhora. Se guardas no teu coração algum carinho por quem vos fala, não me interrompa. Guarde o silêncio até que termine toda minha narrativa. Acredite-me: só assim terei a coragem necessária para continuar. Peço a Oxalá que não deixe que as forças me faltem ao lhe relatar a minha história. Sossega e escute. Acalme seu coração feminino e ouça seu marido, que lhe devota um especial amor.

Jocasta
Está bem. Guardarei silêncio, conforme o pedido do senhor, meu marido.


Édipo
Ao sair da casa da ex-escrava, a dor e o desespero cegavam meu coração. Cavalguei sem rumo, viajando por dias,léguas e léguas distantes, pouco comendo, pouco dormindo, pouco tendo consciência de meu corpo, só o sofrimento e a dor habitavam minha alma. Acredite-me senhora, era uma figura dilacerada pelas dúvidas e incertezas plantadas pelas profecias da negra vidente. Meu objetivo era exilar-me e nunca mais voltar a Diamantina.

Jocasta
(VOZ DE COMPAIXAO)
Causa-me uma imensa dor ao ouvir seu relato, senhor meu marido. (PAUSA) Mas me calarei para escutar o resto de sua história. (SUSPIRO).

Édipo
Quando me dei conta estava na capital da Corte, seguindo o caminho da residência de inverno do imperador. Numa encruzilhada, entre Petrópolis e Teresópolis, deparei-me com um homem branco, que tinha aparência de um capataz que liderava uma comitiva onde havia uma carruagem.

(MÚSICA INCIDENTAL DRAMÁTICA QUE VAI AUMENTANDO CONFORME ÉDIPO CONTA A HISTÓRIA)

Eram cinco homens, três negros e dois brancos, um homem que tinha aparência de capataz, e, outro, com jeito de fidalgo. No caminho estreito, não me deixaram passar, empurrando-me para fora da estrada. Eu, possuído por uma cólera diabólica, reagi e, cego de raiva, matei quatro num só golpe, apenas um negro conseguiu fugir.

(MÚSICA INCIDENTAL DRAMÁTICA QUE VAI AUMENTANDO CONFORME ÉDIPO VAI CONTANDO A HISTÓRIA)

Jocasta
Oh!!!!! Mas, senhor meu marido...

Édipo
Silêncio, mulher. Escuta-me! (PAUSA) Se aquele homem era Laio? Não sei dizer (TOM DE AFLITO). Imploro para que Deus seja generoso conosco e nos proteja de qualquer maldição, que nossa família não seja refém da desgraça, e que possamos viver dias felizes depois de tudo isso que lhe contei, minha senhora. Agora, só nos resta esperar para que o fiel escravo chegue o mais rápido possível da casa de seu pai, e, com isso, meu coração seja uma terra de paz e serenidade novamente, desfazendo todas as angústias que me encobrem a alma. (TERMINA DE FORMA DRAMÁTICA A ÚLTIMA SENTENÇA)

ENCERRAMENTO

SOM COM TEMA DA NOVELA, AS VALQUÍRIAS, A MÚSICA VAI CRESCENDO E DEPOIS DIMINUI, ATÉ QUE SURJA A...

VOZ DRAMÁTICA DO LOCUTOR 5
Será que Édipo terá paz? O que dirá o escravo de Jocasta quando chegar da fazenda?
Como ficará Jocasta ao saber da verdade? Será o amor de Édipo e Jocasta capaz de quebrar a força da maldição que paira sobre a família Guimarães Brito?
Não perca amanhã mais um capítulo desta eletrizante história: “A mancha do pecado no nosso amor”, num oferecimento do sabão em pó Fada Madrinha.
Jingle do sabão.

Um comentário:

Renno disse...

ÓTIMOS ESCRITOS CARLA = SOU UM LEITOR SILENCIOSA E CONSTANTE = PERSEVERE = UM ABRAÇO = RENNO.